Blog

COMO ESCOLHER A TAÇA CERTA PARA O VINHO?

Como Escolher a Taça Certa Para o Vinho?

Qual a primeira coisa que fazemos após abrir uma garrafa de vinho? A resposta é provavelmente bem simples: Servir uma bela generosa taça. O icônico copo transparente possui detalhes inconfundíveis, mas incontáveis variações.

 

 

Sobre as Taças de Vidro

 

            A imagem de uma taça de vinho é certamente inexorável. Impossível não visualizarmos a clássica figura do bojo avantajado apoiado sobre uma fina e delicada haste até a base inferior. Apesar de clássica, a taça de vinho como conhecemos hoje é fruto de uma longa jornada de alterações e adaptações. A ideia de utilizar vidro como um recipiente para beber vinhos data de quase 500 AC, entre o Egito e a Mesopotâmia, onde as pessoas utilizavam “pratos” levemente curvados com aba e uma base reta. Já 300 anos depois, com a invenção do tubo de sopro, os primeiros exemplares em forma de bolha começaram a surgir.

            As taças com haste e bojo como reconhecemos atualmente só aparecem entre os séculos 3 e 4, servindo exclusivamente a nobreza europeia, e, naquela época, as taças tinham diversas cores com algumas possuindo até alças! Somente durante o auge do império romano é que as taças começaram a se popularizar e ganhar os lares dos menos abastados. A indústria do vidro seguiu seu desenvolvimento alcançando novos patamares com o domínio de compostos químicos, fornalhas modernas e principalmente com a invenção da máquina de sopro automática, em 1903, tornando a produção de taças e outros recipientes de vidro muito mais rápida, eficiente e barata.

           

Diferentes Tipos de Taças

 

            Justamente por ter trilhado um caminho tão extenso, a forma das taças nunca foi um consenso, sendo muito mais uma tradução dos costumes e cultura do local de fabricação. O design moderno apareceu em Veneza nos anos 1400 mas a ideia de criar taças específicas para um tipo de vinho foi surgir apenas na metade do século 20, acompanhando o crescimento da enocultura e a obsessão dos profissionais e amantes de vinho pela máxima extração das suas características.

            De fato, o desenho da taça influencia diretamente na experiência da degustação, não é apenas mais um charme deste mundo fascinante. Na verdade, cada tipo de taça foi projetado para potencializar características específicas de cada estilo de vinho ou até de uma única variedade! Estudos científicos foram conduzidos para acompanhar a evaporação nos vinhos em cada taça, estes experimentos mostraram que este vapor que carrega os aromas da bebida se comporta diferente dependendo do desenho e tamanho do recipiente. Até o formato da borda foi pensado para direcionar o líquido para uma parte específica da boca.

 

Como escolher a taça de vinho certa?

 

            Mesmo que existam centenas de tipos de taças, algumas regras gerais devem ser consideradas quando pensamos na escolha para o vinho aberto à mesa. Em linhas gerais, vinhos tintos precisam de taças com bojo mais avantajado, permitindo melhor aeração, enquanto taças pra vinhos brancos possuem uma boca mais fina, permitindo a concentração de seus delicados aromas. Vejamos alguns dos principais tipos:

 

Taças Para Vinho Tinto: As mais tradicionais taças, facilmente encontradas até em supermercados, possuem uma haste longa e um bojo avantajado, permitindo mais contato do líquido com o oxigênio e ajudando na liberação dos aromas. Existem diversas variações desta taça como a Bordeaux com o bojo largo mas e a borda mais fechada, concentrando seus aromas e permitindo bastante espaço para oxigenação de vinhos encorpados e complexos como o Segredos da Adega Cabernet Sauvignon 2014. Outro modelo popular é a Bourgogne, ou Borgonha, com um formato de balão e borda mais avantajada e direcionada ao centro, permite uma maior evolução dos aromas além de direcionar o líquido ao centro da língua, diminuindo a primeira impressão da acidez, perfeito para tintos complexos e aromáticos e até mesmo alguns brancos com passagem em carvalho.

 

Taças Para Vinho Branco: Mesmo que seu desenho seja parecido com a dos vinhos tintos como a Bordeaux, tem medidas menores, diminuindo a área de contato com o ar e mantendo a temperatura da bebida estável por mais tempo, essencial para vinhos brancos com seus aromas florais e intensos.

 

Taças Para Vinhos Rosé: Vinhos rosés possuem o frescor dos vinhos brancos mas os taninos dos tintos. Existem dois modelos principais, onde a grande diferença está na borda da taça, o modelo mais tradicional é similar às de vinho branco, porém menor em dimensão, já o modelo para rosés jovens e mais vibrantes como o Vintage Blush Rosé Gamay e Malbec possui a borda voltada para fora evidenciando o dulçor da bebida.

 

Taças Para Espumantes: Muito influenciada pela cultura mudou sua forma drasticamente em anos recentes, hoje as taças mais comuns são as que chamamos de flûte ou flauta, elas favorecem a observação da perlage, as borbulhas do espumante. Existe muita disputa atualmente sobre o formato das taças para melhor apreciação do líquido, vale a experiência com taças de vinho branco, por exemplo.

 

            Taças de cristal até são superiores às de vidro, mas o principal fator é definitivamente o seu formato, e, para tomar sua decisão, pense também na dificuldade para lavá-las e até sua fragilidade. Claro que você não precisa necessariamente de dezenas de taças diferentes na sua prateleira, nem mesmo uma única taça em caso de emergência, mas entender melhor sobre cada estilo pode ajudar na definição para conter e valorizar seus vinhos preferidos.

Post anterior
Próximo post

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

×

Novidades

Vinho Casa Marques Pereira Reserva Cabernet Franc

R$ 89,00

Vinho Casa Marques Pereira Segredos da Adega Pinot Noir

R$ 130,00

Vinho Casa Marques Pereira Reserva Tannat

R$ 89,00