Blog

POTENCIAL DE GUARDA: QUAL A HORA CERTA DE ABRIR O VINHO?

Potencial de Guarda: Qual a hora certa de abrir o vinho?

Não sofra mais pelo que o seu vinho poderia ter sido ou pelo que ele já foi um dia. Entenda como e por quanto tempo guardar seus vinhos e tire o melhor proveito deles.

 O que é Potencial de Guarda?

             Certamente você já se encontrou encarando sua adega ou algum rótulo de vinho muito especial no derradeiro momento da abertura da garrafa. Longos segundos, ou minutos, que antecedem a despedida deste vinho que já fazia parte da sua coleção a tanto tempo que era basicamente um membro da família. Não se sinta mal, todo apaixonado por vinhos sofre ante a escolha entre o prazer de beber o seu vinho favorito ou deixá-lo descansado à espera do “momento certo”.

                       Deixar uma garrafa de vinho envelhecer é um ato de coragem, e como recompensa pela paciente espera, queremos receber o prêmio do produto no ápice de suas qualidades, em seu estado máximo de amadurecimento. Mas este dito ato é, antes de mais nada, um exercício de otimismo e esperança. Já está na hora de tirar a rolha?

             Pode ter certeza que, sendo um iniciante ou um especialista do mundo enológico, esta dúvida é muito comum, e, sinceramente, não existe uma verdade absoluta. A máxima do “vinho bom é vinho velho” já se foi, bebida junto dos milhares de litros de vinhos jovens e vibrantes, com seus perfumes e sabores intensos. Quando observamos a produção mundial de vinhos, tanto de brancos como de tintos, descobrimos que a maioria esmagadora de todos os rótulos disponíveis é justamente de vinhos para consumo imediato, alguns estudos apontam ainda que menos de 10% deste total representam garrafas aptas ao longo envelhecimento, detentoras do famoso potencial de guarda. Sendo assim, qual é o tempo certo de abrir aquela preciosa garrafa (ou garrafas) aguardando pacientemente em seu repouso? A pergunta que realmente devemos fazer é: Por que devo guardar meus vinhos?

 

Por que guardar um vinho?

             Como já vimos neste post, o oxigênio participa ativamente da evolução dos vinhos, sendo um dos vetores principais de diversas reações entre os seus componentes, reações que se traduzem em mudanças nos aromas, no paladar e até na coloração dos tintos e brancos com o passar do tempo. O período que cada vinho pode receber positivamente os impactos do oxigênio varia de acordo com as características de cada variedade de uva, além das características do local de plantio e das técnicas de elaboração.

            De maneira geral, vinhos elaborados para possuir potencial de guarda têm mais compostos que garantem sua estrutura ou “corpo” como podemos chamar, especialmente acidez e taninos. Entre outros, estes elementos vão se desenvolver, transformando o vinho vibrante em um produto mais complexo e encorpado.

 

Qual o momento certo de abrir a garrafa?

             Se pensarmos desta forma, podemos concluir que não existe um “momento certo”, pelo menos não um que possamos encontrar em algum guia infalível, na verdade, este tal momento precisa ser definido pelo nosso próprio paladar, sendo a experiência com cada tipo de vinho ou rótulo em especial a melhor forma de explorar esta evolução.

            Uma experiência obrigatória é ter a oportunidade de degustar um vinho com longo potencial de guarda como nosso Segredos da Adega Pinot Noir 2019, ainda jovem e deixar uma garrafa (ou mais) escondida na sua adega para beber após um ano, outra aos 5 de crescimento ou até mesmo uma década depois, e testemunhar sua coloração avançando para nuances alaranjados e sua complexidade aromática acompanhar o paladar macio e prolongado.

            Em linhas gerais, conhecer um pouco mais sobre o vinho que tens em mãos é muito importante para entender até quando podemos aguardar. Para começar a se aventurar nessa estrada, use estas dicas abaixo:

             -Espumantes: 02 à 03 anos;

             -Brancos leves: 02 à 04 anos, destaque para o As Torres;

             -Brancos reserva ou com passagem por barrica de carvalho: 05 à 08 anos, ou alguns   expoentes como o Segredos da Adega Chardonnay com potencial para 10 anos de guarda;

            -Rosés: 01 à 04 anos;

             -Tintos reserva: 04 à 10 anos, como a década de longevidade dos nossos reservas Tannat e Cabernet Sauvignon;

            -Tintos especiais de grande potencial: 10 à 25 anos, como o Segredos da Adega Merlot 2010 e seus 15 anos de potencial até os incríveis 25 anos de guarda do excepcional  Quinta da Orada Corte IV . 

            Agora, além de toda esta jornada, a dica de ouro para guardar seus vinhos é cuidar para que estejam sempre bem armazenados, em local seco e arejado, evitando luz direta e especialmente longe temperaturas altas ou oscilações. 

            Com a dose certa de tempo e um pouquinho de esforço, a mesma garrafa pode encerrar dezenas de versões únicas, no aguardo do momento certo, seja ele qual você quiser.

Post anterior
Próximo post

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

×

Novidades

Vinho Casa Marques Pereira Segredos da Adega Pinot Noir

R$ 120,00

Vinho Casa Marques Pereira Reserva Tannat

R$ 89,00

Vinho Casa Marques Pereira Reserva Cabernet Franc

R$ 89,00